Atentados terroristas de 11 de Setembro

Apesar de serem considerados os vencedores da Primeira e da Segunda Guerra Mundial os Estados Unidos da América só foram atacados no próprio território uma única vez durante esse período.

O alvo foi a base militar de Pearl Harbor, localizada em O’ahu, no Havaí. Ela foi atingida pelos japoneses em 7 de Dezembro de 1941. Quase 2500 americanos morreram.

Apesar das muitas baixas é inegável que elas não chocam tanto, por se tratarem de militares que faleceram no período de guerra. Considerando a destruição que outras potências mundiais enfrentaram dentro de seus países (além das incontáveis mortes de civis) podíamos dizer que os americanos eram verdadeiramente privilegiados, pelo menos quando se falava da destruição causada por esses conflitos armados.

Presidente George W. Bush

Presidente George W. Bush (2001)

 

Quase 60 anos depois um evento viria a mudar para sempre os rumos da história da humanidade e a sorte dos Estados Unidos. Tudo começou na manhã de 11 de Setembro de 2001

 

 

O atentado

Na manhã de 11 de Setembro de 2001, uma terça feira, dezenove terroristas sequestraram quatro aviões comerciais em pleno voo. Os dois primeiros saíram do aeroporto de Boston e tinham Los Angeles como destino, mas tiveram as suas rotas modificadas para Nova York, onde atingiram às 08:46 e às 9:03 as Torres Norte e Sul do World Trade Center, respectivamente.

Momento em que o segundo avião atinge o World Trade Center.

Momento em que o segundo avião atinge o World Trade Center.

 

Se após o primeiro impacto havia a tese de que poderia se tratar de um improvável acidente após o segundo não se teve mais dúvida: a América estava sendo atacada. Todos os órgãos de segurança do país se mobilizaram a partir daquele momento, mas não foi possível impedir que o Pentágono fosse atingido pelo avião saído da Virgínia, às 9:37.

O último avião tinha como destino provável a Casa Branca. Ele saiu do Aeroporto de Newark, em Nova York, com destino a São Francisco. Pelas gravações da caixa preta da aeronave e por telefonemas dados pelos passageiros durante o voo tem-se a ideia de que eles se rebelaram em meio ao sequestro, fazendo com que os terroristas perdessem o controle da máquina, caindo na Pensilvânia às 10:03.

Ataque ao WTC

Ataque ao WTC

 

2977 pessoas de 70 nacionalidades distintas morreram em decorrência dos ataques, sendo a grande maioria delas civis. As baixas poderiam ser ainda mais elevadas se os órgãos de segurança não tivessem agido com alguma competência dentro desse caos inusitado, já que estima-se que dentro do complexo do World Trade Center haviam quase 18.000 transeuntes, entre visitantes e trabalhadores.

 

 

Os responsáveis e suas justificativas

Não demorou muito para que os culpados se acusassem, orgulhosos e satisfeitos com seu feito. A Al-Qaeda, organização fundamentalista islâmica internacional se colocou como a precursora dos ataques, tendo como seu mentor e maior colaborador o milionário saudita Osama bin Laden.

Osama Bin Laden

Osama Bin Laden

 

As razões que motivaram o atentado foram descobertas aos poucos, através de áudios e vídeos disponibilizados a imprensa e feitos em sua maioria por Osama bin Laden. As principais justificativas se concentravam na forte presença americana na Arábia Saudita, no apoio por parte dos Estados Unidos a Israel e as sanções que vinham impondo ao Iraque.

 

 

As repercussões

Como era de se esperar os Estados Unidos responderam ao ataque sem reservas. George W. Bush, que presidia a América naquele momento, iniciou uma campanha contra o terror, que repercute em todo o mundo até os dias atuais.

Poucas semanas depois do 11 de Setembro os americanos bombardearam o Afeganistão, país que era conhecido por abrigar e apoiar os terroristas da Al Qaeda há alguns anos. Nações como o Canadá e a Austrália apoiaram a ação.

Osama bin Laden é visto em um local não revelado nesta transmissão em televisão nesta foto de arquivo 07 de outubro de 2001. Bin Laden elogiou a Alá pelo 11 de setembro e seus ataques terroristas e jurou "A América nunca vai sonhar com segurança" até que "os exércitos dos infiéis deixem a terra de Muhammad", em uma declaração gravada em vídeo foi ao ar após o ataque lançado domingo pelos EUA e a Grã-Bretanha no Afeganistão . Na imagem no canto superior direito lê "Exclusivo para Al-Jazeera". No canto inferior direito é o logotipo da estação onde se lê "Al-Jazeera". Na parte superior esquerda é "Gravado". Inferior esquerdo é uma "notícia urgente." No centro de fundo é "Osama bin Laden, líder da Al-Qaeda." (AP Photo / Al Jazeera, do Arquivo)

Osama bin Laden é visto em um local não revelado nesta transmissão em televisão (pelo canal Al Jazeera) nesta foto de arquivo 07 de outubro de 2001. Bin Laden elogiou a Alá pelo 11 de setembro e seus ataques terroristas e jurou “A América nunca vai sonhar com segurança” até que “os exércitos dos infiéis deixem a terra de Muhammad” (AP Photo / Al Jazeera, do Arquivo)

 

Isso não satisfez o governo estadunidense, insistente na tese de que outros países como Irã, Iraque e Coréia do Norte precisavam ser igualmente invadidos, por provavelmente conterem armas de destruição em massa e por apoiar o terrorismo.

Em 2003 o Iraque foi invadido e bombardeado, apesar das Nações Unidas terem se mostrado contra a ação dessa vez. O desejo maior de Bush era capturar o presidente Saddam Husseim. Meses depois ele foi encontrado escondido e após três anos morto, por ter sido considerado um criminoso de guerra.

Osama bin Laden seguiu nos anos que se seguiram fugindo e muitas vezes levando a público ameaças contra os americanos e contra outras nações ocidentais. Somente uma década após os ataques de 11 de Setembro, em 2 de Maio de 2011, os Estados Unidos encontraram e assassinaram o terrorista, em um esconderijo na cidade paquistanesa de Abbottabad. O então presidente era Barack Obama, que segue ocupando esse posto.

As reações na América e em todo o resto do mundo foram muito positivas ao feito, já que para os grandes governantes a morte do líder da Al Qaeda foi vista como uma vitória contra o terrorismo. Ainda assim, o mundo todo ainda luta contra esse medo que se tornou tão palpável desde aquele verão de 2001.

 

 

Para saber mais

Vídeo
Resumo

Artigos Relacionados

Ilustrações de personagens (Tiradentes, César, Napoleão e Cabral): Copyright © 2015 História Fácil (http://www.historiafacil.com.br). Todos os direitos reservados. Vide termos de utilização deste site (clique aqui).

Autor: Andressa Faria de Almeida

Copartilhe Este Artigo No