Guerra das Rosas: a luta pela coroa inglesa

A Guerra das Rosas foi uma série de lutas dinásticas entre as famílias de York e Lancaster pelo trono inglês, ocorridas entre 1455 e 1485. O evento recebe esse nome porque as casas dessas famílias eram representadas pelas rosas brancas (família York) e rosas vermelhas (família Lancaster).

Devida a morte prematura do Rei Henrique V e pelo fato de Henrique VI ser muito novo para assumir o trono, a disputa da aristocracia pelo Conselho Real foi muito forte, tendo 2 famílias aspirantes ao trono que eram muito rivais. Essas eram lideradas por Edmundo Beaufort, duque de Sumerset (representante da casa Lancaster) e Ricardo Plantageneta, terceiro duque de York.

Apesar dos boatos de problemas mentais, o pequeno e novo Henrique VI foi coroado rei da Inglaterra em 1422 com 8 anos, apoiado por Beaufort e alguns aliados da casa York. Por causa de sua pouca experiência, teve um impacto bastante negativo na guerra dos 100 anos contra a França, deixado a casa Lancaster mais fragilizada.

Em 1451, Ricardo de York, que esperava que Henrique VI morresse precocemente devido aos seus distúrbios mentais, não gostou de saber que o rei estava esperando um herdeiro. Com medo de que seus planos fossem destruídos, Ricardo uniu-se a grandes barões ingleses e pediu o afastamento do rei, como não foi concedido, começou a recrutar um exército.

Foi então em 1455 que a guerra começou oficialmente com a batalha de Saint Albane do exército dos Yorks contra o exército real.

 

 

30 anos de alternância no poder

Após a vitória de Yorks na batalha de Saint Albane, o rei Henrique VI recebeu um forte apoio da casa dos Lancasters que o fez ganhar a batalha seguinte e desestabilizando Ricardo de York, que se refugiou na Irlanda junto com sua família.

Depois de 5 anos, Ricardo faz um novo ataque e vence a casa Lancaster e o rei nas lutas de Northampton. Apesar de ter plenas condições de assumir o trono, foi cruelmente assassinado por seus inimigos na batalha de Wakefield.

Vingando o nome de seu pai, Eduardo de York e sua tropa conseguiu tomar a cidade de Londres e, com o apoio do Barão de Wareick, é declarado Rei Eduardo IV. Com isso, o rei Henrique VI deposto se refugia na Escócia com sua família.

Como Eduardo estava reinando de forma muito dura e dando pouca atenção aos pedidos da nobreza, o barão de Wareick e o duque de Clarence (que é seu irmão), rompem laços e unem-se à casa Lancaster. Como consequência disso, a casa York fica enfraquecida, Eduardo IV é deposto e o antigo rei Henrique VI retoma seu posto.

Naquela época as alianças era muito frágeis, fazendo que constantemente pessoas mudassem suas lutas conforme seus interesses. Sendo assim, em 1471, o duque de Clarence reata o contato com seu irmão, o deposto rei Eduardo IV, e conseguem vencer juntos a batalha de Barnet, empossando de vez a família York do trono.

Com medo da fragilidade de seu reinado, o rei Eduardo IV ordena a morte do rei novamente deposto Henrique VI e seu herdeiro, assim como muitos outros membros da família Lancaster que mostrassem qualquer sinal de oposição ao seu reinado.

Isso colocou uma pausa brusca nas lutas que foram retomadas somente em 1483 com a morte do Rei Eduardo IV. Os 2 possíveis herdeiros do trono foram declarados como ilegítimos e desapareceram da história pouco depois, fazendo com que o tio de Eduardo IV, fosse declarado o novo Rei da Inglaterra, Rei Ricardo III.

Esses acontecimentos incitaram a família Lancaster a financiar uma nova batalha em prol de um novo candidato que aparecia, Henrique Tudor.

 

 

A Dinastia Tudor

 Em 1485, Henrique Tudor sai de Bretanha, invade a Inglaterra e ganha facilmente a batalha de Bosworth Field contra o exército York. Vale a pena comentar que esta batalha foi essencial para o final da guerra, já que o exército de Herique Tudor tinha a metade de guerreiros que o exército York, mostrando que era mais preparado para o trono que todos os outros antecessores.

Henrique, então, é declarado Rei Henrique VII da Inglaterra e pondo um fim na batalha entre as casas Lancaster e York. Para selar a paz, ele casa-se com a filha de Eduardo, Isabel de York e faz um novo símbolo para família real inglesa: a união das rosas brancas e vermelhas.

 

 

Vídeo

Artigos Relacionados

Ilustrações de personagens (Tiradentes, César, Napoleão e Cabral): Copyright © 2015 História Fácil (http://www.historiafacil.com.br). Todos os direitos reservados. Vide termos de utilização deste site (clique aqui).

Autor: Bruna Prospero

Graduada em Desenho Industrial com extensão em Antropologia, Cultura e Inovação e Pesquisa. Atualmente está cursando mestrado em Criação na França.

Copartilhe Este Artigo No