Linha do Tempo

O golpe de 1964

Texto para trabalhos escolares

Cronologia sobre o golpe militar de 1964. Linha do tempo sobre os fatos que antecederam a queda de João Goulart e o início da ditadura militar.

Início Fim Evento
agosto/1961 Jânio Quadros renuncia à Presidência da República: Alegando que “forças terríveis” tinham se levantado contra ele. Muitos especialistas creem que Jânio contava com o veto dos ministros militares ao vice-presidente, João Goulart, e com uma reação popular que o levasse de volta à Presidência.
setembro/1961 Posse de Goulart sob regime parlamentarista: Depois das reações ao veto dos militares, uma solução de compromisso garante a posse de Goulart sob o regime parlamentarista. Com a apressada emenda à Constituição, Goulart irá dividir o poder com o primeiro-ministro. Tancredo Neves é o primeiro a assumir o cargo.
janeiro/1963 Jango recupera poderes após queda de regime parlamentarista: Sistema parlamentarista é derrotado em plebiscito e Goulart recupera os plenos poderes da Presidência.
setembro/1963 REVOLTA DOS SARGENTOS: Após decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) suspendendo o mandato dos sargentos eleitos no ano anterior, centenas de sargentos, fuzileiros e soldados se rebelam em Brasília. A rebelião é sufocada em poucas horas, com o saldo de um militar e um civil mortos.
janeiro/1964 Lei de Remessa de Lucros contraria interesses estrangeiros: Goulart regulamenta a Lei de Remessas de Lucros, que limitava as transferências de divisas para o exterior, contrariando os interesses dos investidores estrangeiros.
março/1964 Comício da Central do Brasil: Pelo menos 150 mil pessoas comparecem ao comício da Central do Brasil, no Rio de Janeiro.

No comício Goulart assina dois decretos: o primeiro nacionalizava todas as refinarias de petróleo particulares, o segundo tornava sujeitas à desapropriação propriedades rurais numa faixa de 10 km à margem de rodovias ou ferrovias federais.

março/1964 Ocorre a Marcha da Família com Deus: Milhares de pessoas participam da Marcha da Família com Deus pela Liberdade, organizada por várias entidades conservadoras, entre elas a SRB (Sociedade Rural Brasileira) e a UCF (União Cívica Feminina). Segundo fontes divergentes, os participantes ficaram entre 200 mil e 500 mil pessoas.
março/1964 Castelo Branco lança circular reservada contra presidente: O general Castelo Branco, chefe do Estado-Maior do Exército e um dos coordenadores da conspiração contra o governo democrático, lança uma circular reservada aos oficiais advertindo sobre o que considerava como perigo latente nas recentes medidas do presidente da República.
março/1964 Início do Golpe ocorre antes do esperado: O general Olímpio Mourão Filho, comandante da 4ª Região Militar, sediada em Juiz de Fora (MG), dá início ao golpe ao movimentar –antes do esperado pelos próprios conspiradores– suas tropas em direção ao Rio de Janeiro, onde se encontrava o presidente. Goulart envia tropas do Rio para deter a sublevação e tenta articular apoio militar entre os comandantes do Exército.
abril/1964 Os militares tomam o poder: Após a adesão aos revoltosos pelas tropas enviadas do Rio de Janeiro, Goulart decide deixar o Rio e ir para Brasília. Sem condições de organizar uma resistência efetiva, decide ir para Porto Alegre.
abril/1964 Mazzilli assume a presidência interinamente: Desrespeitando a Constituição do país na época, já que Goulart se encontrava em território nacional, o presidente do Congresso, senador Auro de Moura Andrade, declara vaga a Presidência e empossa interinamente no cargo o presidente da Câmara dos Deputados, Ranieri Mazzilli.

Em Porto Alegre, apesar dos apelos de Leonel Brizola, Goulart percebeu que não havia mais condições para uma reação ao golpe.

 

Autor: Diego Queres

Copartilhe Este Artigo No